VOLTAR

Rangel critica a ação indigenista do clero

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
28 de dez de 1976

Rangel Reis, ministro do Interior, criticou a ação missionária da Igreja Católica junto aos povos indígenas e a existência de setores "subversivos" na instituição. Também criticou o Cimi, que em sua opinião nunca contribuiu com uma proposição construtiva ao debate indigenista. Rangel afirmou ainda que serão proibidos os trabalhos missionários em terras indígenas, assim como a alfabetização bilíngue para os jovens indígenas, e que será instituída a emancipação indígena progressiva como meta do governo.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.