VOLTAR

Protelada a emancipação

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
17 de fev de 1978

O ministro do Interior, Rangel Reis, voltou atrás em suas declarações sobre o projeto de emancipação indígena, afirmando que essa não é a meta prioritária de seu governo. Rangel afirmou ainda que não há pressa para a emancipação e que não é possível prever quando nem quantos índios serão beneficiados. No que diz respeito às terras indígenas, afirmou que o governo irá garantir a posse das terras aos índios emancipados. Na TI Rio das Cobras, o conflito fundiário entre indígenas Kaingang e Guarani Mbya e posseiros está tenso, após uma tentativa de assassinato do filho de um dos caciques. Tanto os indígenas como os não-indígenas estão ameaçam iniciar um confronto armado. O delegado da Funai e os funcionário do Posto do Rio das Cobras já solicitaram reforços, pois a situação está difícil de conter.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.