VOLTAR

Projeto integra jovens brasileiros e franceses

IIEF - www.ief.mg.gov.br
17 de abr de 2009

O que os rios Sena, na França, e Jequitinhonha, no Brasil, têm em comum? Histórias. A fim de mostrá-las, juntamente com suas interfaces culturais e proporcionar a jovens brasileiros e franceses medidas educativas e ambientais, a Área de Preservação Ambiental (APA) Água das Vertentes, administrada pelo Instituto Estadual de Florestal (IEF), está desenvolvendo o projeto "Rio da Minha História - Encontro das águas dos Rios Sena e Jequitinhonha", que faz parte das comemorações do Ano da França no Brasil.

A principal finalidade do projeto é conscientizar os jovens da necessidade de uso consciente dos recursos hídricos, além de incentivá-los na produção de conteúdo artístico a respeito da preservação ambiental. Nesse sentido, foi promovido um curso de capacitação profissional para jovens da comunidade de São Gonçalo do Rio das Pedras, no Vale do Jequitinhonha. Técnicas de filmagem, fotografia, noções de artes plásticas e de costura para figurinos foram ensinadas aos participantes, dentre os quais foram selecionados quatro para estagiar na Rede Minas de Televisão.

O gerente da APA Águas das Vertentes, Jorge Djalma Rodrigues, ressalta a importância da capacitação dos jovens para a documentação e registro de ações ambientais, culturais e sociais na comunidade, hoje e no futuro. "A receptividade das crianças é muito boa e não conseguiríamos atingir as crianças se trabalhássemos diretamente com os pais, mas assim, todos acabam aprendendo. As crianças foram instruídas e agora cobram educação ambiental dos pais", diz. Jorge acrescenta que as expectativas estão sendo alcançadas, e também superadas e confirma que o projeto terá continuidade. "Queremos ainda trabalhar com iniciativas ligadas ao cercamento de nascentes e à reposição de mata ciliar", completa.

Os mentores do projeto foram a Power Connections e a Cie des Contraires e, no Brasil, a produção é da Hamdan Produtora e Editora. Juntas e em parceria com a Secretaria de Estado e Cultura de Minas Gerais e da APA Água das Vertentes, elas trouxeram a São Gonçalo do Rio das Pedras, sob a direção de Neusa Thomasi e Alzira Canuto Pagès, um grupo de jovens da periferia de Paris, Chanteloup-les-Vignes para um intercâmbio artístico, cultural e ecológico junto aos jovens da cidade mineira.

A Cie des Contraries, fundada em Paris, em 1991, já desenvolveu cerca de 60 projetos de atuação junto a comunidades na África do Sul e no Brasil, por meio do Teatro de Educação Popular e do Teatro de Prevenção e de Socialização na França. Seus projetos são desenvolvidos a partir do mapeamento das necessidades encontradas em cada região.

O Projeto em Belo Horizonte

De 20 a 23 de abril, os vídeos produzidos pelo projeto estarão em exibição para estudantes da rede pública de ensino, na sala Humberto Mauro, do Palácio das Artes, em Belo Horizonte. "Jequitinhonha - Rio da Minha História" e "Sena - Rio da Minha História" têm 26 minutos de duração cada. Para as produções, os jovens de São Gonçalo do Rio das Pedras e de Chanteloup-les-Vignes vêm trabalhando em pesquisas históricas e atuais dos rios Jequitinhonha e Sena desde julho de 2008.

Além dos filmes, foi criado o espetáculo "Gota d´água no Rio da minha história", que será exibido em duas sessões no Grande Teatro do Palácio das Artes. A peça conta com de jovens brasileiros e franceses que participaram do projeto.

Mais informações podem ser obtidas no blog oficial do projeto, no endereço http://riodaminhahistoria.multiply.com.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.