VOLTAR

Projeto de proteção a isolados: síntese dos planejamentos para 2016

CTI- http://www.trabalhoindigenista.org.br
Autor: Mariana Azevedo
28 de mar de 2016

Entre o final do ano passado e início deste ano, as Equipes das Frentes de Proteção Etnoambiental Awá Guajá, Cuminapanema, Médio Xingu, Madeirinha/Juruena, Envira e Madeira Purus se reuniram com representantes do Centro de Trabalho Indigenista (CTI) e da Coordenação-Geral de Índios Isolados e de Recente Contato (CGIIRC/Funai) para avaliar o plano de trabalho e ações executadas em 2015 no âmbito do projeto Proteção Etnoambiental de Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato na Amazônia. Nas reuniões também foram elaboradas propostas de planejamento anual para as atividades de 2016.

Os encontros aconteceram, respectivamente, em São Luís (MA), Alter do Chão (PA), Cuiabá (MT), Rio Branco (AC) e Lábrea (AM). Esta última também contou com o acompanhamento de representantes do BNDES/Fundo Amazônia, entidade que apoia financeiramente o projeto. As propostas de planejamentos serão discutidas com as organizações indígenas, parceiros locais e Funai para ampla pactuação e articulação.

As atividades de interlocução com o entorno de território de isolados serão executadas nas TIs foco de atuação. São elas: TI Araribóia, TI Caru e TI Awá (MA); TI Nhamundá-Mapuera, TI Trombetas-Mapuera e TI Kaxuyana-Tunayana (PA); TI Jamamadi/Jarawara/Kanamati, TI Banawá e TI Hi-Merimã (AM), TI Kawahiva do Rio Pardo (MT), TI Kampa e Isolados do Rio Envira, TI Kashinawá do Rio Jordão (AC), entre outras.

http://www.trabalhoindigenista.org.br/noticia/projeto-de-prote%C3%A7%C3…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.