VOLTAR

Projeto Açaí III em Médici para formação de professores indígenas

Rondônia Dinâmica- http://www.rondoniadinamica.com
22 de jul de 2016

O Projeto Açaí III, da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), inicia segunda-feira (25) o quinto módulo em Presidente Médici, a 409 quilômetros de Porto Velho. Nesse curso normal de nível médio, 108 indígenas de diferentes etnias se formam para atuar especificamente em suas aldeias no Estado de Rondônia.

Financiado pelo Ministério da Educação, com a contrapartida do governo estadual, o Açaí oferece a formação em magistério àqueles que pretendem atuar como docentes no Ensino Fundamental em terras indígenas.

O módulo V [de um total de dez] engloba Identidade Étnica e Histórica, Física, Inglês, História da Educação, Sociologia, Língua Portuguesa, Conhecimentos pedagógicos do Ensino Infantil, História, Geografia Geral, Arte, Educação Física, e Conhecimentos Didáticos e Pedagógicos na Educação de Jovens e Adultos (EJA), a mais recente.

Para abertura dessa nova fase, o coordenador do ensino indígena Antonio Evangelista Sansão Puruborá, a coordenadora pedagógica Edneuza Gonçalves Silva, e a professora Vera Lúcia Souza viajam no domingo para Presidente Médici, na rodovia BR-364.

Cursistas distantes até 500 quilômetros de Porto Velho sairão de aldeias da região de Guajará-Mirim, na fronteira brasileira com a Bolívia. Outros alunos sairão de terras indígenas de Alta Floresta do Oeste, Cacoal, Espigão do Oeste, Extrema, Jaru, Mirante da Serra, Nova Mamoré Pimenta Bueno, Presidente Médici, São Francisco do Guaporé e Vilhena.

Dez cursistas de Ji-Paraná não receberão passagens, porque estão mais próximos do local do curso. Eles viajarão de ônibus fornecido pela coordenadoria regional de ensino daquele município.

A primeira formação denominada Projeto Açaí I durou de 2000 a 2006, formando 119 docentes; o Açaí II foi de 2009 a 2014, com 114 docentes; em 2015, o Açaí III matriculou 120 cursistas.

Segundo Edneuza Silva, houve pouca desistência. "Só mesmo daqueles que foram cursar licenciatura em educação básica intercultural no campus da Unir (Universidade Federal de Rondônia) em Ji-Paraná".

Posse

Na manhã desta sexta-feira (22), a Seduc empossou mais um grupo de professores indígenas. No total, 313 professores foram contratados pela Seduc. Alguns deles já trabalhavam em caráter emergencial.

A gerente de recursos e posses da Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas, Socorro Maria Santos da Silva, e o coordenador Antonio Puruborá acompanharam os professores no ato que começou no dia cinco e irá até o próximo dia 25.

Atualmente, o estado tem 107 escolas indígenas, com 3,5 mil alunos. O ensino indígena foi transferido há duas décadas, da Fundação Nacional do Índio (Funai) para o governo estadual. Recentemente, o governo efetivou a maioria dos 313 professores concursados de 2015, que já trabalhavam na condição de emergenciais.

Escola na terra Karitiana

Decreto no 21.040 [19/6] do governador Confúcio Moura criou a Escola Indígena Estadual de Ensino Fundamental Pym Kejã Signaty Pypydnipá, na Aldeia Byjyty Akot Pytim Adna, Terra Indígena Karitiana.

A escola fica na Linha 67, rodovia BR-364, no Distrito de Jaci- Paraná, município de Porto Velho.

Em 2016, o governador entregará cinco escolas para populações indígenas de Rondônia.

http://www.rondoniadinamica.com/arquivo/projeto-acai-iii-emmedici-para-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.