VOLTAR

Professores indígenas recebem formação inicial no Centrer de Ouro Preto

Rondônia Ao Vivo - http://www.rondoniaovivo.com/news.php?news=60526
04 de mar de 2010

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Gerência de Educação (GE), Programa de Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Prodef) e Núcleo de Educação Escolar Indígena (Neei), realizará de 15 de março a 19 de abril, a Formação Inicial para Professores Indígenas, do Projeto Açaí II. O evento, que acontecerá no Centro de Treinamento (Centrer), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), em Ouro Preto D'Oeste, contará com a participação da secretária Estadual de Educação, Representações de Ensino, Ministério Público Federal, FUNAI, além das lideranças indígenas. A abertura do evento será no dia 15, às 14h00, com aulas iniciando sempre as 8h00, de segunda a sábado.

O objetivo é enriquecer os conhecimentos gerais e específicos dos profissionais da educação escolar indígena para que sejam desenvolvidas competências e habilidades que nortearão as ações pedagógicas na educação básica. O evento contribuirá para a formação pedagógica dos profissionais, tornando-os mais eficientes e desenvoltos. A intenção é possibilitar a reflexão e absorção de novos conhecimentos. Buscam-se novas propostas pedagógicas que beneficiarão os alunos da Rede de Escolas da Educação Escolar Indígena do Estado de Rondônia. O projeto promove a formação de 174 professores indígenas. Os recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e do estado.

O Projeto Açaí II é composto de 4 etapas, subdivididas em 2 fases cada. Este evento trata da 2ª fase da 1ª etapa. A 1ª fase foi realizada nos meses de outubro e novembro de 2009. O curso está organizado de acordo com aulas expositivas e dinâmicas, oficinas envolvendo grupos de trabalho nas diferentes disciplinas que serão aplicadas. Para tanto, serão contratados professores que aplicarão em cada fase as 15 disciplinas previstas e que desenvolverão suas atividades no decorrer dos 38 dias do evento, correspondendo 1.250 horas/ aula presenciais e 600 horas não presenciais em cada fase do curso.

Os municípios e etnias atendidas são Alta Floresta (Tuparí, Aruá, Makurap, Campé, Canoé e Arikapú), Cacoal (Suruí), Espigão D'Oeste (Cinta Larga), Extrema (Kaxararí), Guajará-Mirim (Cabixi, Campé, Canoé, Cao Oro At, Cassupá, jaboti, Makurap, Oro At, Oro Eo, Oro Mon, Oro Não', Oro Waje, Oro Waram, Oro Waram Xijein, Oro Wari, Oro Win, Aruá), Jaru (Uru Eu Wau Wau), Ji-Paraná (Gavião e Arara), Mirante da Serra (Amondawa), Pimenta Bueno (Aikanã, Sabanê e kuazar), São Francisco do Guaporé (Migueleno), Seringueiras (Puruborá) e Vilhena (Sabanê, Sawaitê, Aikanã, Latundê, Nambiquara, mamaidê).

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.