VOLTAR

Professores atravessam pasto a pé para levar atividades a alunos de comunidade quilombola que não têm internet, em Goiás

G1 GO - https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2020/08/25/professores-atravessam-pasto-a-pe-para-leva
Autor: Por Jamyle Amoury*, G1 GO
25 de ago de 2020

Segundo os educadores, grupo não têm condições de buscar as atividades sem o transporte escolar nem assistir às aulas online. Por isso, profissionais se desdobram para ajudá-los enquanto as atividades na escola estão suspensas por causa da Covid-19.

Professores de um colégio estadual percorrem estradas de chão, atravessam pastos a pé e até pulam cercas para ensinar e entregar tarefas a estudantes de uma comunidade quilombola no distrito de Vazante, em Divinópolis de Goiás, no norte do estado. Mesmo com a pandemia, os profissionais fazem questão de ir ao local, tomando todos os cuidados para evitar o coronavírus, porque os alunos não têm acesso à internet.

"Uma vez por semana, ao invés de os alunos ou dos pais virem até a escola, a escola deve chegar até esses alunos. O carinho e a presença da escola na família é muito importante", afirma a professora Jucenéia Almeida Bispo.
Segundo os professores do Colégio Estadual Gregório Batista dos Passos, por conta da pandemia do coronavírus, mais de 100 alunos participam das aulas online. Porém, o grupo de 14 estudantes que mora na comunidade não consegue acompanhar as atividades pela internet nem ir até a escola buscar as atividades impressas devido à falta do transporte escolar.

De acordo com Jucenéia, ao levar as tarefas, os professores também orientam sobre o conteúdo. "Estamos organizando as informações de maneira que os alunos possam entender, com conteúdo e atividades de toda disciplina, até que se perceba que este aluno tenha compreendido. Não é a mesma coisa, mas é uma tentativa de não deixar o aluno sem o básico do ensino", explica.

Moradora da comunidade, a estudante Larissa Sousa Ramos está ansiosa para o retorno das atividades na escola. "As aulas presenciais seriam bem melhores. Porque é mais pratico para aprender os conteúdos estar do lado dos amigos e dos professores", disse.

O G1 solicitou por e-mail, às 9h50 desta segunda-feira (24), uma nota à Secretaria Estadual de Educação sobre quais medidas podem ser tomadas para aumentar o acesso dos alunos às atividades e aguarda retorno.

*Jamyle Amoury é integrante do programa de estágio entre TV Anhanguera e Faculdade Sul Americana (Fasam), sob orientação de Elisângela Nascimento.

https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2020/08/25/professores-atravessam…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.