VOLTAR

A privatização dos parques estaduais do Tocantins e suas consequências positivas e negativas

Agência Tocantins - https://www.agenciatocantins.com.br/
Autor: Alessandro Ferreira
10 de Out de 2021

No mês de agosto foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Tocantins - ALETO, uma lei que autoriza a privatização de parques estaduais bastante famosos por meio do estado, essa iniciativa tem gerado diversos debates e críticas por parte da oposição a essa lei

Além do Jalapão outros três parques irão passar pela mesma iniciativa, o Parque Estadual do Cantão, o Parque Estadual do Lajeado e o Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins. As principais reclamações vêm das comunidades residentes desses parques que temem perder suas casas para empresas e iniciativas particulares.

Com a execução desta lei algumas mudanças ocorrerão com base nos padrões atuais desses locais, confira alguns possíveis pontos positivos e negativos que estas mudanças podem levar.

Os opositores da privatização alegam que os impactos em torno da população local não foram calculados o suficiente, e que com isso, o projeto não poderia ser aprovado. Outro fator foi à falta de participação com os moradores sobre o projeto, para saber a opinião deles de como a região poderia se desenvolver com o que está sendo proposto.

Um dos políticos que votou contra o projeto foi o Deputado Estadual Júnior Geo (PROS). Ele explicou seus motivos de ser contrário à privatização dos parques: "O problema que nós temos não é apenas o fato de privatizar ou não, a situação está muito obscura, nós não sabemos o que será positivo ou negativo nesse processo de concessão. As informações mais básicas que se tem, o Governo simplesmente se recusa a nos informar sobre um projeto que está sendo apreciado aqui na Casa de Leis. Por isso votei contra. É um retrocesso e um saque aos maiores patrimônios naturais dos tocantinenses" disse o deputado.

Júnior conversou com moradores para saber o que eles achavam a respeito disso tudo. "Conversei com vários deles, prefeitos, representantes ambientais, empreendedores do turismo e representantes em geral dos municípios. Todos demonstraram preocupação com a situação. Me pediram que cobrasse transparência, a fim de que todos eles possam conhecer esse plano e suas particularidades para analisar o conteúdo e seus verdadeiros impactos.

Eles também me relataram a falta de estradas adequadas, falta de sinalização e qualquer infraestrutura que permita desenvolver a região, o que na minha visão é um descaso para com a população do Jalapão, uma das maiores riquezas que temos no nosso Estado", relatou.

Os apoiadores do projeto disseram que a justificativa da proposta seria que as parcerias ajudarão a região a criar novos projetos visando o meio ambiente, e iria dar uma visibilidade muito maior ao estado e melhorando o turismo do local, melhorando a economia. A expectativa é que outras reuniões aconteçam para esclarecer todas as dúvidas do projeto

O principal Parque que entraria nessa privatização é o do Jalapão, umadas maiores regiões turística do Brasil, e que ano após ano, reúne inúmeras pessoas para o local, sendo uma fonte de economia muito importante para o estado.

Por: Luan Matos e Rodrigo Borges, estagiários do Curso de Jornalismo da Universidade de Gurupi - UNIRG em colaboração com a Agência Tocantins

https://www.agenciatocantins.com.br/noticia/31641/a-privatizacao-dos-pa…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.