VOLTAR

Presos caçadores dentro do Parque Nacional do Iguaçu

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
Autor: Comunicação ICMBio
22 de Abr de 2020

Policiais percorreram mais de 10 quilômetros dentro da mata até localizarem os três indivíduos.

Neste sábado (18), policiais militares da 5ª Companhia da Policia Ambiental de Foz do Iguaçu prenderam três indivíduos que estavam dentro do Parque Nacional do Iguaçu, portando petrechos e instrumentos próprios para as atividades de pesca e caça.

Os policiais percorreram mais de 10 quilômetros dentro da mata até localizarem os três indivíduos, que estavam com um garrucha calibre 36 e quatro cartuchos, além de 60 metros de rede de pesca, molinete, vara, 40 metros de espinhel e material para acampamento. Os três foram presos em flagrante e encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

Nas últimas semanas, outras ocorrências relacionadas a crimes ambientais e que ameaçam a integridade do Parque Nacional do Iguaçu vêm sendo registradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e pela Polícia Ambiental. Uma delas ocorreu no final do mês de março, na região de Santa Terezinha de Itaipu, onde outras quatro pessoas também foram presas em flagrante dentro da unidade de conservação com apetrechos de pesca. No dia 7 de abril, no município de Serranópolis do Iguaçu, foi realizada a interceptação de uma carga com dezenas de vidros com palmito jussara, espécie ameaçada de extinção, extraída ilegalmente do Parque.

Mesmo com a medida de isolamento aplicada pelos governos federal, estaduais e municipais para conter a propagação do Covid-19, as ações de fiscalização e a política de tolerância zero do ICMBio com as infrações ambientais continuam ocorrendo dentro das unidades de conservação federais.

Comunicação ICMBio

https://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/11026-presos…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.