VOLTAR

Pollyanna Dutra pede testes rápidos em comunidades quilombolas da PB

Portal Correio
Autor: Redação
03 de jun de 2020

Deputada ainda solicitou assistência, com distribuição de cestas básicas nas localidades

A deputada estadual Pollyanna Dutra (PSB) solicitou a realização de testes rápidos e a distribuição de cestas básicas nas comunidades quilombolas que se encontram ao redor do estado da Paraíba. Ao todo, segundo informações do Governo do Estado, a Paraíba possui 39 comunidades quilombolas certificadas, o que representa um total de quase 4 mil famílias. Para a parlamentar, as medidas visam dirimir as desigualdades intensificadas pela pandemia do novo Coronavírus.

"A pandemia que estamos vivendo intensificou as desigualdades existentes nas mais diversas esferas sociais. Pensando nisso, voltei o olhar às comunidades quilombolas do nosso estado e solicitei que o governo realize testes rápidos e distribua cestas básicas nessas localidades. O momento é de dar respostas ao nosso povo, que exige de nós atitude e pressa", pontuou Dutra.

As demandas da parlamentar já foram aprovadas por unanimidade na Assembleia Legislativa da Paraíba por meio do Projeto de Indicação no 442/2020 e do Requerimento no 8883/2020 e seguiram para apreciação do governo do estado. Em algumas localidades do estado, a medida da parlamentar já surtiu respostas, contudo a expectativa é de alcançar todas as comunidades quilombolas paraibanas.

Em pouco mais de dois meses de trabalhos remotos devido ao isolamento domiciliar, somente com foco no enfrentamento à Covid-19, a deputada Pollyanna Dutra já protocolou aproximadamente 100 matérias, entre Projetos de Lei, Pedidos de Informação, Projetos de Indicação e Requerimentos.

https://portalcorreio.com.br/pollyanna-dutra-pede-testes-rapidos-em-com…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.