VOLTAR

Pizzini vai à Alemanha buscar memória de guatós

O Estado de São Paulo (SP)
Autor: Fabio Cypriano
03 de fev de 2000

O cineasta Joel Pizzini, nascido em Mato Grosso, foi a Berlim em busca do material sobre o povo Guató coletado por Max Schmidt na decada de 1920, que hoje se encontra no Museu de Antropologia de Dahlem. Esse material fará parte de seu novo filme, "500 almas", sobre o povo Guató.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.