VOLTAR

PF prende índios por falsificação de documentos

O Pernambuco
04 de abr de 2008

Três homens e duas mulheres que integravam uma quadrilha que falsificava documentos indígenas foram presos pela Polícia Federal nos municípios de Petrolândia, Jatobá e Tacaratu, no Sertão do estado. Segundo as investigações da Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro, já há alguns anos indígenas pertencentes à Etnia Pankararu, em Tacaratu, expediam carteiras de identidade indígena e declarações para pessoas que não são índias. Com a carteira, as pessoas podiam receber tratamento diferenciado em órgãos como o INSS, FUNASA, Prefeituras, bancos, entre outros órgãos. A quadrilha foi presa na madrugada da quinta-feira.

De acordo com a polícia, a quadrilha era liderada por Jurandir Manoel Freire conhecido por "Zé Índio", e seu irmão Gilberto Manoel Freire. Também fazia parte da quadrilha Adriana Jovelino Barros, Jaci Antônio dos Santos e Cícero Antônio dos Santos. O grupo mantinha em Petrolândia o estabelecimento Casa do Índio, sem autorização da Funai. No local, a quadrilha oferecia supostamente apoio aos indígenas Pankararu, mas na verdade eram emitidos documentos para qualquer pessoa que pagasse entre R$ 200 e R$ 500 por cada carteira de identidade indígena e de R$ 10 a R$20 por declaração de origem indígena.

Nas casas dos integrantes da quadrilha foram encontrados documentos que comprovaram a falsificação e a comercialização ilícitas. Entre os documentos estão diversas carteiras de identidade indígena em branco e outras parcialmente preenchidas. Em nota, a Polícia Federal ressalta que a Funai não emite nenhuma cédula de identidade indígena e que o documento comercializado pelas pessoas presas é desprovido de qualquer validade.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.