VOLTAR

Perda de biodiversidade eleva risco de 'extinções em cascata'

O Globo - http://oglobo.globo.com/
19 de fev de 2018

Perda de biodiversidade eleva risco de 'extinções em cascata'
Pesquisa mostra como desaparecimento de uma espécie pode levar ao sumiço de várias outras em um 'efeito dominó'

O Globo

Um novo estudo publicado nesta segunda-feira no periódico científico "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS) mostra como a perda de biodiversidade pode aumentar o risco de "extinções em cascata", em que o desaparecimento inicial de uma espécie cria um "efeito dominó" que leva a outras extinções no futuro.

Os pesquisadores da Universidade de Exeter, no Reino Unido, também demonstraram que há uma maior probabilidade das extinções em cascata acontecerem quando não existem outras espécies capazes de preencher a "lacuna" criada pela perda inicial. Além disso, eles observaram que mesmo que o sumiço de uma espécie não cause extinções "secundárias" relativamente imediatas, isso "simplifica" as comunidades ecológicas a qual elas pertenciam, o que deixa essas comunidades mais vulneráveis a extinções em cascata "catastróficas" posteriormente, com o potencial de desaparecimento de muitas espécies.

Um exemplo de extinção em cascata citado pelos pesquisadores é o de predadores como os lobos. Seu desaparecimento em uma localidade acaba provocando um grande aumento na população de cervos. Estes cervos, por sua vez, pastam mais, avançando sobre a vegetação que sustenta outras espécies mas que são potencialmente menos competitivas, como de coelhos e insetos, que terminam por sumir da região também.

Segundo os pesquisadores, com as taxas de extinção atingindo níveis alarmantes e numerosas espécies sob ameaça de desaparecerem devido à ação humana, os achados do estudo servem como mais um alerta para as consequências desta perda de biodiversidade.

- As interações entre espécies são fundamentais para a estabilidade de ecossistemas, uma comunidade de espécies interagindo - destaca Dirk Sanders, pesquisador do Centro para Ecologia e Conservação da Universidade de Exeter e líder do estudo. - E como as espécies estão interconectadas por múltiplas interações, impactos em uma espécie podem afetar outras também.

Sanders lembra ainda que estudos anteriores previram que quanto mais complexas as cadeias alimentares em um ecossistema, menos vulnerável ele estaria às extinções em cascata, já que há uma maior chance de outras espécies tomarem o lugar de uma extinta e assim mitigar os efeitos de seu sumiço.

Para testar isso, os cientistas fizeram um experimento com comunidades de plantas e insetos. Nele, eles removeram uma espécie de vespa do sistema, observando que isso levou a extinções secundárias de outras espécies não ligadas a ela, mas no mesmo nível na cadeia alimentar. Este efeito foi mais forte quanto mais simples era a comunidade em que a espécie de vespa removida estava inserida.

- Nossos resultados demonstram que a perda de biodiversidade pode aumentar a vulnerabilidade dos ecossistemas a extinções secundárias que, quando acontecem, podem levar a uma adicional simplificação que termina por provocar extinções em cascata catastróficas - conclui Sanders.

https://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/perda-de-biodiversi…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.