VOLTAR

Paratur realiza palestra sobre ecoturismo em Curuçá

Agência Pará de Notícias - www.agenciapara.com.br
04 de Jul de 2008

A Companhia Paraense de Turismo (Paratur) realizou palestra, na quinta-feira (03), na cidade de Curuçá, integrante da rota "Amazônia, Carimbó e Tacacá", no pólo turístico Amazônia Atlântica. A ação da Paratur, organizada pela Gerência de Negócios (GNeg) da Diretoria de Fomento (Difom), fez parte de um ciclo de palestras promovidas pelo Instituto Peabiru no mês de julho, no município.

De acordo com a turismóloga da Companhia, Cristiane Pinho, o Instituto Peabiru realiza projetos de cunho sócio-ambiental e solicitou a participação da Paratur e de várias entidades. "Dentre estas ações está a capacitação da comunidade em ecoturismo. Este projeto teve início em março e agora eles estão promovendo um ciclo de palestras que engloba esta temática", explicou.

Com o tema "Turismo como Ferramenta de Desenvolvimento Local", Cristiane abordou assuntos como o cenário do turismo estadual, o trabalho realizado pela Paratur na atividade, a regionalização e divisão em pólos turísticos, os segmentos prioritários e roteiros formatados pela empresa. "Foram passadas informações como dados econômicos, ambientais, culturais, que visam a melhor qualidade de vida destas populações. Sempre demos ênfase à importância da participação da comunidade no turismo", afirmou.

Carimbó e Tacacá - A rota turística "Amazônia, Carimbó e Tacacá" envolve os municípios de Curuçá, Marapanim e Maracanã, com o objetivo de mostrar a culinária de origem indígena e a cultura, na forma da dança tradicional do carimbó.

Entre os atrativos do roteiro estão as belas praias e ilhas oceânicas; a Reserva Extrativista Mãe Grande de Curuçá, Vila de Abade, Igreja de Nossa Senhora do Rosário e Festival do Folclore (em Curuçá); Museu de Pesca e Festival do Carimbó (em Marapanim), e Festa de São Miguel Arcanjo, Festa de São Benedito, Festa profana de Maracanã (no dia de São Pedro), A Ópera dos Pássaros, Igreja de São Miguel Arcanjo e a área de proteção ambiental estadual Algodoal-Maiandeua (em Maracanã).

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.