VOLTAR

Panará

Boletim da AVA, v. 1, n. 2, p.4
31 de jul de 1995

Panará

Durante o mês de março passado, os Panará realizaram outra expedição à nova aldeia Nassepotidi em seu território imemorial. Neste período, foram construídos 400m da pista de pouso da aldeia, que já está apta para pousos de emergência.
Numa segunda expedição prevista para o período seco do ano, os Panará pretendem finalizar a pista de pouso, com a abertura de mais 300m, e realizar a abertura de uma grande roça, pois embora a roça plantada inicialmente já se encontre em produção, ainda não é suficiente para a alimentação de uni número grande de pessoas. Após esta segunda expedição, pretendem aumentar a ocupação permanente na aldeia Nassepotidi, num rodízio de famílias com a aldeia do PIX.
Em fevereiro deste ano, surgiu uni problema em relação a identificação do território Panará encaminhada pela Funai para o Ministério da Justiça. Primeiro foi a detecção da incidência sobre a sua porção sudoeste de lotes com títulos,permanentes expedidos pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA. A Diretoria de Assuntos Fundiários da Funai já enviou ao Ministério da Justiça a proposta de negociar-se com o INCRA a exclusão destes lotes da área proposta pela Funai como território Panará, sendo que o total da área excluída será compensada pelo INCRA com acréscimo de duas áreas contíguas e de igual tamanho, e sem problemas de títulos de propriedade incidentes sobre as mesmas. Este procedimento facilitará sobremaneira o encaminhamento do processo de demarcação.
No dia 25/04/95, no Teatro Nacional de Brasília, e no dia 27/04 em São Paulo, foi lançado para um público dirigido, constituído de pessoas que de alguma forma estiveram ligadas a problemática dos Panará, o documentário em vídeo O Brasil Grande e os Índios Gigantes" do cineasta Aurélio Michiles, produzido em parceria pelo Instituto Socioambiental e a AVA, o qual apresenta à opinião pública brasileira a saga dos índios Panará (Krenakore) desde o seu contato com os "brancos" (1968 - 1973) no período de expansão das fronteiras econômicas em direção à Amazônia, e sua jornada pela retomada do território tradicional ". Produzido da mesma forma, esta previsto para breve o lançamento do livro "Panará, a verdadeira história dos índios gigantes" dos jornalistas Lúcio Flávio Pinto e Ricardo Arnt. Ambos foram produzidos a partir de amplo levantamento documental, cinegráfico e fotográfico de arquivos do ISA, da Funai e outras fontes importantes, e ainda entrevistas com os principais protagonistas do drama dos Panará, representando um verdadeiro mergulho na história dos tempos de autoritarismo do "milagre econômico" brasileiro. O lançamento simultâneo do vídeo e do livro para o grande público com ampla veiculação na imprensa visa mobilizar o apoio da opinião pública nacional e internacional para os processos judiciais e administrativos dos Panará para a recuperação do seu território imemorial e reparação dos danos morais e materiais sofridos em função do desastroso contato e remoção forçada para o PIX, quando da abertura da rodovia Cuiabá - Santarém..
A AVA patrocinou a presença de comitiva de seis Panará para o lançamento do vídeo, que em sua passagem por Brasília cumpriu uma pauta de reuniões com a Funai, Ministério da Justiça, Ministério Público Federal e Juizes encarregados das ações judiciais impetradas pelos Panará contra a União Federal e Funai.

Boletim da Ava 1(2), Jul 1995, p. 4

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.