VOLTAR

Os índios fazem muitas denúncias. E ameaçam uma revolta.

Jornal da Tarde (São Paulo-SP)
19 de abr de 1983

Representantes das etnias Guarani, Kaiowá e Terena da reserva de Dourados, no Mato Grosso do Sul, denunciaram a morte de quatro índios, trabalho escravo, estupros e maus tratos de todos os tipos à Polícia Federal. As principais queixas são contra o chefe do posto da Funai, Vandelino Bravin, acusado de ser conivente aos abusos, e principalmente ao chefe policial da reserva, Romão Machado. Entre as denúncias feitas também está a de venda ilegal de madeira pelo chefe do posto da Funai. Assim, os índios reivindicam a saída imediata de Vandelino Bravin, e advertem que se nada for feito, haverá guerra.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.