VOLTAR

Operação continua em reserva indígena

Folha de Rondônia
Autor: Juliana Coelho
20 de set de 2007

Até ontem, seis caminhões, com cerca de 25 toras cada, haviam sido apreendidos na operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na reserva indígena dos Mequéns, de acordo com o comandante Canaza, de Alto Alegre dos Parecis. Os caminhões foram autuados no distrito de Flor do Maracujá, próximo ao município, por transporte ilegal de madeira. Ainda não há informações de pessoas detidas.

O chefe de fiscalização do Ibama de Ji-Paraná, Felipe Guimarães, explicou que na reserva há uma grande extração de cabrieva, madeira de lei de alta qualidade. A madeira é levada para Parecis, Alto Floresta, Chupinguaia e Vilhena.
A operação começou na última quinta-feira e está mobilizando oito policiais ambientais e 12 analistas ambientais do Ibama. As denúncias partiram da Funai e do Ministério Público, que enviou o pedido direto para Brasília. Guimarães afirmou que a operação já era planejada desde o final de 2006.

Há cerca de quatro meses, um juiz da Comarca de Santa Luzia interditou todas as madeireiras da região, para que o Ibama pudesse fazer um levantamento das empresas. Uma liminar, conseguida pelos madeireiros, liberou o funcionamento logo depois.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.