VOLTAR

ONG Rettet den Regenwald rebate críticas

Coiab - www.coiab.com.br
17 de set de 2008

Mais de 7000 pessoas já mandaram uma carta de protesto contra a hidroelétrica Belo Monte ao Presidente Lula da Silva. Esta carta de protesto é uma ação da ONG alemã Rettet den Regenwald (Salve a Selva) para ajudar a luta do povo brasileiro da bacia do Rio Xingu contra a destruição do rio deles. Rettet den Regenwald está claramente ao lado dos ribeirinhos, dos vários povos indígenas e das ONGs do Brasil que assinaram a Carta Xingu Vivo Para Sempre, em 23 de maio de 2008, em Altamira.

Mas agora alguns brasileiros e o jornal O Liberal do Pará (de 25 e 26 de agosto) criticam Rettet den Regenwald com xenofobia, porque estão incomodados pelo fato de pessoas de fora do Brasil se mobilizem para apoiar o movimento da população em defesa do Rio Xingu.

A ONG alemã Rettet den Regenwald responde que estas críticas não têm fundamento.Uma campanha para salvar um rio em qualquer parte do mundo não tem nada a ver com "internacionalização". Ao contrário, a construção de barragens com participação de empresas multinacionais e a mineração por multinacionais são na verdade a internacionalização da Amazônia. Um responsável pela ONG falou: "Nós não queremos nem menos nem mais do que dar apoio aos povos em defesa de seus rios e florestas e que precisam ter mais uma voz para ganhar mais visibilidade."

Na Carta Xingu Vivo para Sempre, assinada por vários povos indígenas e movimentos sociais do Brasil está escrito: "Nós, os que zelamos pelo nosso rio Xingu, não aceitamos a invisibilidade que nos querem impor e o tratamento desdenhoso que o poder público tem nos dispensado. Nos apresentamos ao país com a dignidade que temos, com o conhecimento que herdamos, com os ensinamentos que podemos transmitir e o respeito que exigimos. Esse é o nosso desejo, essa é a nossa luta. Queremos o Xingu vivo para sempre." E este também é o desejo da ONG Rettet den Regenwald. Nada menos e nada mais.

www.regenwald.org

www.salveaselva.org

Norbert Suchanek

Rio de Janeiro

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.