VOLTAR

O tesouro cultural que Magé desconhece

Revista Interativa, Ano I, Nº 3
31 de jan de 1996

No meio do caminho entre a Baixada Fluminense e a Região Serrana, tendo como pano de funda a Baía de Guanabara, o município de Magé, hoje praticamente uma cidade-dormitório, abriga um tesouro cultural, desconhecido, inclusive, por boa parte de seus 250 habitantes. Bem próximo ao Centro, lá está encravado o Morro da Maria Conga. E quem foi Maria Conga? Boicotada e esquecida pela nossa história oficial, foi uma negra guerreira e carismática, líder dos Quilombos de Magé.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.