VOLTAR

O sertanista Cotrim não aceita os elogios

O Estado de S. Paulo (São Paulo - SP)
02 de jun de 1972

O sertanista Antonio Cotrim Netto, que solicitou demissão da Funai, foi elogiado no último boletim informativo a entidade em decorrência de seu trabalho de contatar os índios Asurini, do Xingu. Ao saber do elogio, o sertanista afirmou não poder aceitá-lo, pois enquanto seu trabalho é exaltado, os índios continuam morrendo por falta de apoio.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.