VOLTAR

MPF instaura procedimento para investigar atentado contra comunidade Mbyá-Guarani em Porto Alegre (RS)

MPF http://www.mpf.mp.br
15 de jan de 2019

O Ministério Público Federal, representado pelo procurador Pedro Nicolau Moura Sacco - assessorado por um integrante do Núcleo das Comunidades Indígenas e Minorias Étnicas (Nucime), esteve no último sábado (12), no acampamento Mbyá-Guarani da chamada Ponta do Arado, no bairro Belém Novo, em Porto Alegre, local onde, na madrugada de sexta-feira (11), um grave atentado foi perpetrado contra aquela comunidade indígena.

Conforme o relato dos Guarani, dois homens encapuzados saíram de uma barraca de vigilância instalada pela empresa de segurança da Arado Empreendimentos, empresa que tenciona construir um condomínio horizontal no local, e desferiram uma saraivada de tiros sobre os barracos dos indígenas, enquanto proferiam ameaças de morte. Ao final da agressão, prometeram voltar no domingo (13) e assassinar todos os membros da comunidade. Como não poderia deixar de ser, os representantes do MPF encontraram os indígenas bastante abalados pelo ocorrido, mas firmes na vontade de permanecer na área, que contém um vasto e rico sítio arqueológico pré-colonial que atesta sua ocupação imemorial pelos Guarani.

Na sexta à tarde, peritos da polícia civil passaram no local e recolheram cartuchos. Ainda assim, os indígenas entregaram ao procurador outros vários cartuchos de pistola 9mm e revólveres calibre 22, que ainda se encontravam espalhados na área.

O Ministério Público Federal já instaurou procedimento para investigar os fatos e continua monitorando a situação, a fim de evitar novos episódios de violência.

http://www.mpf.mp.br/rs/sala-de-imprensa/noticias-rs/mpf-instaura-proce…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.