VOLTAR

MPF apura possíveis danos a populações indígenas e comunidades tradicionais próximas a Brumadinho (MG)

MPF - http://www.mpf.mp.br/
Autor: Ministerio Publico Federal
01 de fev de 2019

MPF apura possíveis danos a populações indígenas e comunidades tradicionais próximas a Brumadinho (MG)
01/02/2019

Para coordenador da 6CCR, Antônio Bigonha, prioridade é que seja dada relevância à questão humana

A Câmara de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais do MPF (6CCR) emitiu ofício aos membros atuantes em sua temática lotados em 17 Procuradorias da República de municípios próximos a Brumadinho (MG). No documento, a 6CCR solicita informações acerca das populações tradicionais que residam na região e que possam ter sido afetadas pelo desastre causado pelo rompimento do reservatório I da Mina Córrego do Feijão, operada pela Vale.

O objetivo da 6CCR é apurar e mensurar os danos possivelmente causados aos povos e a comunidades tradicionais daquela região. A partir do panorama estabelecido, a Câmara orienta que sejam indicadas medidas necessárias para resguardar a integridade física das pessoas e de seus territórios, bem como reparar os prejuízos ocasionados.

De acordo com o coordenador da 6CCR, subprocurador-geral da República Antônio Carlos Alpino Bigonha, o essencial no momento é que seja dada a devida relevância à questão humana. "O desastre ambiental está se consolidando e isso não pode afetar ainda mais a vida e a dignidade humana. O objetivo da 6CCR é resguardar os direitos dessas populações". A 6CCR acompanha os desdobramentos do desastre e, havendo necessidade, o ofício será estendido para outros estados que, porventura, sofram consequências da calamidade.

http://www.mpf.mp.br/pgr/noticias-pgr/mpf-apura-possiveis-danos-causado…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.