VOLTAR

Mozarildo cobra do governo federal hidrelétrica que pode evitar apagões em Roraima

Agência Senado - http://migre.me/iGJT
02 de fev de 2010

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) cobrou do governo federal a construção da hidrelétrica Cachoeira do Tamanduá, no rio Cotingo, que "vai livrar do estado de Roraima" dos apagões. Informou que o estado é abastecido por eletricidade vendida pela Venezuela, proveniente da hidrelétrica de Guri, mas os próprios venezuelanos vêm enfrentando racionamentos.

Ele lembrou que a então ministra das Minas e Energia Dilma Rousseff disse, no início do governo Lula, que a hidrelétrica seria construída, mesmo se localizando em terras indígenas, pois a Constituição trata dessa situação - as tribos podem ser compensadas com o pagamento de royalties. A seguir, o Senado aprovou projeto de Mozarildo prevendo a construção da hidrelétrica, mas "até hoje nada foi feito".

- Há pouco, vimos o presidente Lula afirmar que o Brasil poderá construir uma hidrelétrica na vizinha Guiana, mas nada fala sobre a nossa hidrelétrica - lamentou o senador.

Mozarildo Cavalcanti criticou o governo Lula pela demarcação de mais duas reservas indígenas no território de Roraima, depois de ter demarcado a reserva Raposa Serra do Sol, com 1,7 milhão de hectares. Disse que as novas reservas (Anaro e Trombetas/Mapuera) reduzem ainda mais a área livre do estado.

- O governo federal está transformando Roraima em uma ilha cercada por reservas por todos os lados. Só o governo Lula demarcou nove reservas indígenas e outras três ecológicas - protestou.

O senador informou que pretende questionar na Justiça a anunciada criação de uma nova reserva biológica - Parque do Lavrado - no seu estado. Ele foi apoiado, em aparte, pelo senador Augusto Botelho (PT-RR).

Da Redação / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.