VOLTAR

Morte de xavante inicia disputa do poder em reserva

O Estado de São Paulo (São Paulo-SP)
03 de mai de 1978

Com a morte do cacique Apoena, principal liderança entre as comunidades xavante, a Fundação Nacional do Índio se preocupa com os possíveis sucessores, mas o presidente Ismarth de Araújo Oliveira afirma que o órgão indigenista não deve interferir na questão.

A principal procupação da FUNAI é em relação a um grupo mais jovem que teria escolhido Surupredi como chefe dos Xavante, o que, na visão de Ismarth, acarretaria no acirramento do conflito com os fazendeiros que invadiram as terras indígenas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.