VOLTAR

Moradores da Resex do Rio Liberdade recebem créditos do Pronaf

Agência de Notícias do Acre - http://www.agencia.ac.gov.br
Autor: Flaviano Schneider
28 de jun de 2011

A liberação de créditos do Pronaf B está contribuindo para melhorar a vida dos agricultores/extrativistas da Reserva Extrativista do Rio Liberdade, garantindo-lhes mais segurança alimentar e obtenção de renda. Nesta terça-feira, 28, aconteceu a terceira liberação do Pronaf B para a região. Nas duas primeiras etapas, 115 famílias foram beneficiadas. Hoje, mais 70 moradores das comunidades Vai e Vem, Morro de Pedra, Igarapé Monteiro, São Pedro e Periquito receberam os créditos e outras 30 famílias aguardam pelo benefício.

Cada família recebe um crédito de R$ 2 mil e tem carência de dois anos para começar a pagar. Quem paga em dia tem um desconto de R$ 500, ou seja, só paga R$ 1.500 e tem direito a renovar o crédito por mais duas vezes. Segundo o presidente da Associação de Moradores da Resex rio liberdade, Albeci Brito da Silva, os agricultores locais já têm uma produção agrícola em pequena escala e o crédito do Pronaf funciona como um subsídio para que eles melhorem e ampliem sua produção. Ele conta que todos estão animados com o crédito. "Veio até o pessoal que mora na última comunidade, que fica situada a 12 horas de barco daqui", afirmou.

Segundo o gerente da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), Franco Severiano, o crédito é instrumento para que o produtor familiar possa avançar em sua propriedade. Ele conta que, para a obtenção do crédito, as ações foram bem planejadas e discutidas com as famílias da Resex. "É o trabalho da Seaprof orientar e planejar a melhor maneira de utilizar o crédito e fazer o acompanhamento técnico, pois isso pode melhorar a vida social e econômica das famílias."

Isolamento acabou

Situada a cerca de 80 quilômetros de Cruzeiro do Sul, a região do Rio Liberdade já sofreu muito com o isolamento, época em que seus habitantes tinham que baixar o rio até o Estado do Amazonas e só então subir pelo Rio Juruá até Cruzeiro do Sul, em viagem que durava mais de uma semana. Hoje, estabelecida como reserva extrativista, a região tem 13 comunidades, com 372 famílias.

O agricultor Fábio da Costa e Silva nasceu e se criou na região e mora há 25 anos às margens da BR-364, próximo à ponte do Rio Liberdade. Ele confirma o relato dos sofrimentos que os moradores da região passaram por falta de estrada para Cruzeiro do Sul. Disse que, no entanto, tudo melhorou de uns anos para cá, com destaque para o asfaltamento da BR-364, que ligou a região a Cruzeiro do Sul, e para chegada do Programa Luz para Todos. Ele considera o crédito do Pronaf uma 'mão na roda' e pretende investir na criação de pequenos animais.

O gestor pelo ICMBIO da Resex do rio Liberdade, Chico Ginú, considera o crédito do Pronaf importante para a economia dos habitantes, mas adverte que não pode haver desmatamentos, especialmente em áreas de preservação permanente como as margens dos rios e igarapés. Segundo ele, os moradores da Resex aproveitam as áreas de capoeira para sua agricultura.

O gerente de Pessoa Jurídica do Banco da Amazônia, Raimundo Lopes, explica que o Pronaf B é um programa do governo federal destinado às famílias mais carentes da zona rural e que o banco se empenha para que esses créditos realmente cheguem para quem precisa. Ele conta que a adimplência em relação ao Pronaf melhorou a partir do momento em que aconteceu uma orientação mais sistemática tanto por parte da instituição quanto por parte dos órgãos de assistência técnica do governo. Neste ano já foram concedidos cerca de 400 créditos do Pronaf B no Vale do Juruá.

http://www.agencia.ac.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.