VOLTAR

Moradores da Resex Chico Mendes recebem incentivo para moradia

Agência de Notícias do Acre - http://www.agencia.ac.gov.br
Autor: Tatiana Campos
27 de jun de 2011

Raimundo Vidal dos Santos mora há 52 anos na Reserva Extrativista Chico Mendes, na mesma casinha de paxiúba - madeira típica de casas de seringueiros na Amazônia. Ele foi um dos 300 moradores da Resex que receberam do governo federal, através do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o Crédito Instalação nesta segunda-feira, 27, em Brasileia.

O superintendente do Incra no Acre, Neto Thaumaturgo, explicou que o crédito foi concedido em duas modalidades - o apoio inicial, no valor de R$ 3,2 mil, e a aquisição de materiais de construção, no valor de R$ 15 mil. Cada beneficiado recebeu o total de R$ 18,2 mil, que serão gastos na região de Brasileia e Epitaciolândia, aquecendo o comércio local.

"A presidente Dilma Rousseff, através do Incra, está liberando R$ 5,4 milhões para crédito instalação, beneficiando mais 300 moradores. O critério é se enquadrar nas exigências da reforma agrária. As famílias recebem o valor em produtos e até esta quarta-feira, 29, a pesquisa de materiais e preços deve estar concluída. A partir da próxima semana eles começam a receber os produtos para construir suas casinhas e ter mais qualidade de vida no campo", disse Thaumaturgo.

Ao longo da reserva, de Rio Branco a Assis Brasil, foram recomendadas 1.700 famílias pelo Incra. Além dos 300 créditos concedidos em Brasileia, foram beneficiadas 300 famílias em Xapuri e 86 em Assis Brasil. "Antes quem ganhava casa era só o povo da cidade. Quem morava no campo não via beneficio nenhum. Nem moradia, nem escola, nem energia. O [ex-presidente] Lula começou a mudar essa realidade e a Dilma está dando continuidade. Não tem nada mais gostoso do que ter uma casa. Nós, do movimento sindical, sonhamos muito. A diferença é que agora a gente acredita nos sonhos, porque está vendo eles acontecerem. Hoje há ramal na reserva. Teve gente que saiu de casa de manhã cedo e conseguiu chegar aqui. Antes seriam necessários três dias de caminhada. As coisas mudaram", disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasileia, Rosildo Rodrigues.

O Incra libera o crédito e o material para a construção das moradias é comprado no comércio local - no caso, em Brasileia e Epitaciolândia. "Esse valor, de R$ 5,4 milhões, é três vezes o valor do orçamento total da prefeitura de Brasileia. Esse dinheiro vai circular no comércio, vai aquecer a economia. É um dinheiro que vem praticamente a custo zero para as famílias, porque elas vão começar a pagar somente daqui há vinte anos. Quem está organizando realmente chega mais longe. A comunidade unida é mais forte, tem mais condições. Esse é um exemplo claro do que uma comunidade pode conseguir quando trabalha junto", disse o governador em exercício, César Messias.

A prefeita de Brasileia, Leila Galvão, ressaltou a importância da articulação entre os governos federal, estadual e municipal. "É fundamental para o avanço das políticas públicas", resumiu.

http://www.agencia.ac.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.