VOLTAR

MMA busca mais resultados na proteção da fauna

MMA - http://www.mma.gov.br
Autor: Cristina Ávila
13 de out de 2011

O Ministério do Meio Ambiente vai intensificar ações para a redução da lista de espécies da fauna ameaçadas de extinção. Até 2014, o MMA deverá ter planos de ação para a proteção de todas as espécies que correm risco de desaparecer.

"Esse é um dos compromissos assumidos pelo Brasil na COP 10 em Nagoya", observou o secretário de Biodiversidade e Florestas, do MMA, Bráulio Dias, nesta quinta-feira (13/10), quando participou do seminário Construção da Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas de Extinção, no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Bráulio Dias estava se referindo à conferência das Nações Unidas na cidade japonesa de Nagoya, realizada no ano passado, com 193 países, para preservação do planeta. O secretário citou que o País já avançou muito nas ações para a proteção da fauna "como a revisão periódica da lista e instalação de comitês de planejamento das iniciativas" mas são ainda necessárias outras estratégias.

Entre as novas estratégias, Bráulio Dias citou a Aliança Brasileira para Extinção Zero, iniciativa do MMA "para a análise de lacunas entre os critérios usados para a criação de unidades de conservação". Ele explicou que isso significa analisar a relação das áreas protegidas e os resultados de ações de conservação. O secretário ainda citou a necessidade de parcerias com o setor privado e com os governos estaduais.

Na mesa com o secretário de Biodiversidade e Florestas estavam o presidente do ICMBio, Rômulo Mello, o diretor do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Gustavo Martineli, e o diretor da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), Simon Stuart.

"Pulamos de 2% pra 23% os planos de ação para proteção de espécies na atual lista de ameaçadas de extinção. Até o final do ano chegaremos a 35% e até o final do Governo Dilma vão alcançar 100%", disse Rômulo Mello.

O presidente do ICMBio comentou iniciativas do Governo Federal para a conservação das unidades de conservação " como o Bolsa Verde, que paga por serviços ambientais a famílias de baixa renda " e a aliança que a ministra Izabella Teixeira firmou com o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloísio Mercadante, para estimular cada vez mais o conhecimento científico para a preservação do meio ambiente.

O seminário começou com a apresentação de Simon Stuart sobre as iniciativas do IUCN. A organização internacional é referência em informações sobre as espécies animais que correm risco de desaparecer no mundo.

Nesta sexta-feira (14/10), haverá um colóquio sobre "A proteção de espécies ameaçadas de extinção", no Interlegis, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Serviço:

Auditório Antônio Carlos Magalhães / Interlegis Senado Federal

14 de outubro

9h às 9h30

Cerimônia de abertura

9h30 às 11h

Painel 1 / Tema:

Panorama geral sobre espécies ameaçadas de extinção e a importância das listas vermelhas

Moderador: Rodrigo Rollemberg (senador da República)

Palestrantes:

Simon Stuart (União Internacional para a Conservação da Natureza) - Perspectiva global

Bráulio Dias (secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente) - Perspectiva nacional.

14h às 15h30

Painel 3 / Tema:
Esforços para a conservação de espécies

Moderador: Liszt Vieira (Jardim Botânico do Rio de Janeiro)

Larissa Maria Lima Costa (Divisão de Meio Ambiente / MRE) - Acordos internacionais

Rômulo Mello (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) - Esforços nacionais de conservação

http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=ascom.noticiaMMA&codigo=7040

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.