VOLTAR

Maconha destrói a Mata Atlântica no Paraguai

((o))eco -http://www.oeco.org.br//
Autor: Aldo Benítez, para o Mongabay Latam e La Nación*
14 de jun de 2020

Uns 2.350 hectares foram desmatados em quatro áreas protegidas da Floresta Atlântica Alto Paraná para plantação de maconha
Uma equipe de jornalistas coordenados pelo Mongabay Latam e La Nación visitou os parque San Rafael, Mbaracayú, Parque Caazapá e Campos Morombí em busca destas plantações.
A partir de um sinal de alerta de novos focos de desmatamento lançado pela Global Forest Watch, uma equipe do Mongabay Latam e La Nación viajou até as áreas protegidas Mbaracayú, San Rafael, Morombí e Caazapá, localizadas na região oriental do Paraguai, para comprovar, no terreno, a destruição de florestas protegidas para a plantação de maconha.

No coração destas reservas e parque a devastação é desoladora. Segundo um informe do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), 9.107 hectares foram desmatados nessas 4 quatro reservas e parques desde 2004. Desse total, pelo menos 2.350 hectares correspondem à plantações de maconha.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.