VOLTAR

Lideranças Hixkaryanas e Wai-wai denunciam invasão de suas terras

Coiab-Manaus-AM
13 de out de 2005

Lideranças dos povos Hixkaryana, da região do Alto Nhamundá, no Amazonas, e Wai-wai, na jurisdição do município de Oriximiná, no Pará, denunciam que grileiros e madeireiros oriundos de diversos estados, inclusive do sul do país, continuam invadindo suas terras.

Segundo o tuxaua Afonso Macaxy, da aldeia hixkaryana do Gavião, no mês passado, uma força tarefa, que reuniu indigenistas da Funai, agentes do Ibama, policiais militares e tuxauas das tribos, embrenhou-se na floresta para expulsar os invasores que demarcaram para si mais de 600 mil hectares de terra, na fronteira entre os dois territórios indígenas. "O mais que conseguimos foi que os invasores recuassem suas instalações para o entorno das reservas indígenas. Eles já foram avisados, mas ainda estão aí", diz o tuxaua.

Em efeito, segundo os tuxauas, a força tarefa passou dez dias na mata densa e encontrou demarcações ilegais feitas por algumas empresas madeiras radicadas no Pará. Nas buscas, foram encontradas placas de madeira com letreiros informando que os imóveis passaram a ser de propriedade particular dos grileiros e madeireiros, que contratam jagunços, fortemente armados, para proteger as áreas invadidas e impedir que sejam retomadas pelos indígenas.

O Coordenador Geral da Coiab, Jecinaldo Barbosa Cabral, teme que se instale na região um conflito de grandes proporções entre os indígenas e os grileiros e madeireiros. "É preciso que o Governo Federal tome medidas mais enérgicas contra os invasores", defende Jecinaldo.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.