VOLTAR

Lideranças da Bahia visitam Sesai em busca de melhoras no atendimento

Sesai - http://portal.saude.gov.br/
30 de mar de 2011

Representantes das etnias Tupinambá, Pataxó, Tuxá e Kiriri, da Bahia, estiveram hoje (30) na Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Um dos objetivos da visita era reivindicar melhoras no atendimento oferecido no distrito. Além disso, o grupo manifestou apoio ao chefe do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Bahia, Jorge Alves de Araújo. As lideranças foram recebidas pela Diretora do Departamento de Atenção à Saúde Indígena (Dasi), Irânia Marques, e pelo Assessor Especial da Sesai, Edemílson Canale.

"Nós temos que ouvir todas as lideranças indígenas. Temos consciência de que grupos diferentes querem fazer a indicação de chefes dos distritos, e precisamos encontrar uma solução que atenda a todos os grupos, pois a nossa prioridade é a saúde de qualidade para toda a população indígena", defendeu Irânia Marques. A diretora explicou aos presentes que a saúde indígena no país ainda está em processo de transição (Até 19 de abril), e pediu que as lideranças continuem dialogando para encontrar um consenso.

Edemílson Canale lembrou a necessidade de um esforço coletivo para que todos os distritos sejam unidades gestoras autônomas de fato, já no dia 19 de abril. "Temos o apoio dos núcleos do Ministério da Saúde nos estados para auxiliar em questões administrativas como a assinatura de contratos, como a manutenção de veículos, fornecimento de alimentos para as Casais, entre outros". Para Gilberto Barros, Cacique da etnia Tuxá, os problemas enfrentados na saúde indígena não são culpa da Sesai. "O Chefe atual é uma pessoa bem intencionada, que sabe trabalhar com os índios. Os problemas são devidos a questões políticas locais. Muitos disputam cargos e quem acaba sofrendo somos nós, que moramos nas aldeias".

Ações Imediatas

Irânia afirmou que a secretaria estuda ações emergenciais para solucionar os problemas no local. "Estudamos a possibilidade de termos uma equipe da Sesai no local para auxiliar a gestão. Reforço a vocês que em cada decisão que tomaremos no futuro, jamais deixaremos de ouvir as lideranças locais".

Eduardo José Muarel, representante dos Tupinambá, pediu que a Sesai tivesse cuidado na hora de decidir as pessoas que vão trabalhar na saúde indígena do local. "Estamos preocupados porque somos usuários. O trabalho feito no distrito tem que ser bem estruturado para poder dar certo", argumenta.

Jovato Pataxó concordou com o pedido feito por Eduardo e lembrou a importância de ouvir as comunidades. "Tem que escutar essa população para saber se vale a pena ou não colocar certas pessoas na saúde indígena. A secretaria tem que cuidar para não empregar pessoas erradas na gestão".

A equipe da Sesai assumiu o compromisso de encaminhar as demandas feitas pelos indígenas e pediu a realização de uma reunião ampla do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi) do distrito para discutir ações de gestão no DSEI Bahia.

http://portal.saude.gov.br/portal/saude/Gestor/visualizar_texto.cfm?idt…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.