VOLTAR

Líder da confederação nacional dos índios critica governo e apóia povos indígenas do Xingu

Amazônia.org
21 de mai de 2008

O líder da Coiab, Jecinaldo Satare-mawe, participou hoje (21) do Encontro Xingu Vivo para Sempre criticando a forma como o governo conduz políticas na Amazônia e em relação aos povos indígenas.

Jecinaldo manifestou apoio aos índios do Xingu. "A Coiab vem aqui dizer que está com vocês nessa luta para defender o futuro de nosso povo". Pediu também apoio aos índios de Raposa Serra do Sol, reserva em Roraima que foi homologada pelo presidente, mas vive uma situação tensa com a resistência de não-índios e produtores de arroz da região.

Segundo o líder da Coiab, é preciso manter a pauta ambiental na Amazônia, mesmo após a saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente e criticou o novo ministro, Carlos Minc. "O novo ministro precisa conhecer, na prática, os problemas dos índios. Ele se contradiz quando fala que vai acelerar o processo de licenciamento".

O líder indígena acredita que é preciso diálogo com os povos indígenas nos projetos de infra-estrutura na Amazônia. "É preciso trabalhar com a aldeia, na aldeia. O que os índios não aceitam é a imposição destes projetos". Segundo Jecinaldo, os índios devem ser consultados quanto a viabilidade da usina.

Encontro Xingu

O Encontro Xingu Vivo para Sempre acontece em Altamira, no Pará, nos dias 19 a 23 de maio, reunindo representantes de grupos indígenas, ribeirinhos, agricultores e movimentos sociais para debater os problemas da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Ontem (20), após a fala do representante da Eletrobrás Paulo Fernando Rezende, defendendo a hidrelétrica, os índios avançaram. O que resultou num ferimento no braço de Rezende.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.