VOLTAR

Justiça dá novo prazo para Caiuás saírem de fazenda

Campo Grande News-MS
Autor: Gilmar Lisboa
14 de Fev de 2002

Os índios Caiuás que vivem na Fazenda Fronteira, em Antonio João, voltaram a ter dilatado o prazo para sua saída da propriedade. A informação foi dada nesta manhã pelo administrador da Funai em Amambai, Pedro Franco. Segundo ele, a Justiça Federal desta vez autorizou a permanência dos índios na área até o dia 6 de março. É a quinta prorrogação do prazo de saída dos Caiuás determinada este ano pela Justiça. Franco disse que a Funai está empenhada em Brasília em lutar pela permanência dos Caiuás na Fazenda, comprada em 1950 pelo prefeito de Antonio João Dácio Queiroz (PMDB). Os índios ocupam há três anos uma área de 30 hectares na fazenda, cujo área total envolve 1,4 mil hectares. O administrador da Funai também disse que a CNBB luta para que a região onde vivem os Caiuás seja demarcada.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.