VOLTAR

Invasão de terras indígenas em discussão na Assembléia

A Província do Pará
22 de jun de 1993

Lideranças indígenas e lideranças sindicais dos trabalhadores rurais estarão reunidos hoje na Assembléia Legislativa do Pará, em Belém, a partir das 9:00 horas, juntamente com o Incra, Ibama, Iterpa e Funai. Serão discutidas reivindicações para solucionar o problema das invasões na reserva indígena do Alto Rio Guamá, no Nordeste do Pará. Lá, há mais de uma década, os índios Tembé tentam se livrar de invasores que só lhes causam problemas. As invasões são perpetradas por lavradosres, fazendeiros e grupos madereiros; os últimos, que passaram a atuar mais recentemente, vêm desmatando a reserva. Segundo o administrador regional da Funai, Frederico Oliveira, dos 273.000 hectares que que constituem a reserva, 60% estão acupados por invasores. Para o deputado federal Valdir Ganzer, a culpa das invasões é da própria Funai e do Incra. Segundo ele, que participou dos levantamentos feitos junto às reservas indígenas, a devastação da área cresceu muito nos últimos tempos, e que, na realidade, são muito mais que 2.500 famílias, como diz a Funai, de colonos vivendo na reserva, o número pode chegar, segundo ele, a 8.000 famílias.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.