VOLTAR

Índios tomam Juruna como refém

Correio Braziliense (Brasília-DF)
31 de mar de 1985

Os deputados Mário Juruna (PDT-RJ) e Gilson de Barros (PMDB-MT) foram presos por três horas, como reféns dos índios Kaiabi e Apiaká, quando tentavam convencer os grupos a permitirem a construção de uma hidrelétrica no salto Kayabi, no rio dos Peixes. Desde 1978 os índios reivindicam o salto como parte de suas terras, por ser um território sagrado que foi excluído no reajuste de demarcação ocorrido em 1974.

Seguindo uma linha de "aculturação", a reportagem relata o dia-a-dia da aldeia durante o período de conflito, a dinâmica das reuniões, e o interesse em divulgar sua causa à mídia.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.