VOLTAR

Índios Tembé, cultura no fim, podem ter as terras demarcadas

O Liberal
22 de out de 1991

A reportagem traz um histórico das lutas do povo indígena Tembé pelo direito às suas terras, adquiridos ainda em 1945, por meio de decreto do então interventor federal Magalhães Barata. O ponto de partida é mais uma tentativa dos Tembé, em reunião com autoridades, de se livrar dos problemas que os ameaça, fazendo entender que há ainda alguma chance, dado o estado alarmante em que se encontram. Uma situação que se arrasta já há mais de uma década, a invasão das terras da reserva do Alto Rio Guamá por posseiros e a exploração de madeira na região está ameaçando seriamente a sobrevivência do povo indígena Tembé. A reportagem arrola como causas de tal crise, uma série de erros cometidos pela Funai nos últimos anos, na tentativa empreendida pelo orgão de solucionar o problema da invasão dos posseiros e do avanço de fazendeiros e interesses econômicos sobre a região. Por fim, a reportagem traça um diagnóstico atual, extremamente negativo, da situação dos índios Tembé na reserva do Alto Rio Guamá, chamando a atenção para o desmantelamento quase que total de sua cultura e de suas tradições.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.