VOLTAR

Índios retém funcionários da Funai na aldeia Taracuá, em Manicoré (AM)

Instituto Socioambiental - http://www.socioambiental.org/
20 de mai de 2010

Os Torá, Tenharin, Apurinã, Mura, Mundurukú, Parintintin e Pirahã, reunidos em assembléia na aldeia Taracuá (sul do Amazonas), decidiram reter três funcionários da Funai nesta quarta-feira (19/5) para pressionar o presidente da fundação, Marcio Meira, a conversar com as lideranças. Os índios afirmam não terem sido ouvidos pelo órgão indigenista ao reestruturar a Coordenação Regional do Madeira, com sede em Humaitá, onde Meira deverá estar no dia 21. Leia a carta.

Carta divulgada nesta quarta-feira (19/5) pelos povos Tora, Tenharin, Apurinã, Mura, Munduruku, Parintintine Pirahã

Durante a Assembleia Geral da Organização dos Povos Indígenas Torá, Tenharin, Apurinã, Mura,Mundurukú, Parintintin e Pirahã programada para os dias 16,17 e 18 de maio, realizada na Aldeia Taracuá , no seio da Terra Indígena Pinatuba, margem direita do Rio Mataurá, tomaram a decisão de manterem detidos os servidores; Domingos Sávio dos Santos, Pedro Nazareno Oliveira da Silva e João Melo Farias,todos da Fundação Nacional do Indio, até que seja aberto um canal de dialogo com a presidencia da FUNAI , devido a motivos expostos a seguir:

* O Processo de Reestruturação da Funai o que resultou na criação da Coordenação Regional do Madeira, sediada na cidade do Humaitá/AM, porém sem consultar lideranças indígenas do municipio de Manicoré/AM;

- Varias vezes os indígenas, através de documentos manifestaram sua decisão contrária a reformulação sem consulta prévia;

- Durante uma oficina realizada no mês de abril sobre Politicas Publicas, foi manifestada mais uma vez a decisão de ser contra a reformulação da forma como foi feita e isso novamente foi expressado através de documentos;

- Quatro lideranças indígenas da região participaram de um seminário em Manaus onde um dos temas foi a reestruturação da Funai, e essas lideranças tiveram a oportunidade de entregar em mãos ao presidente da Funai toda a documentação referente decisão da comunidade da região de Manicoré;

- Os indígenas entendem que os documentos não foram suficientes para as autoridades se manifestarem e decidirem sobre a questão, por isso o referido assunto foi colocado novamente na pauta da assembleia, o que tornou repetitiva a discussão de um assunto anteriormente decidido. Para o os indígenas isso foi uma ofensa as suas decisões.

A lógica da Região

* Na região de Manicoré são 44 aldeamentos indígenas;

- 7 grupos indígenas;

- 3.500 indígenas, aproximadamente;

- 8 Terras Indígenas demarcadas e 13 em processo de identificação e reconhecimento localizadas em 07 calhas de rios diferentes.

Dos Pedidos

-Abertura de um canal de dialogo respeitoso com o presidente da Funai;

- Criação de uma Coordenação Regional da Funai em Manicoré com autonomia financeira e administrativa;

- Que o coordenador dessa regional seja uma indicação direta dos indígenas da região;

- Que seja garantida estrutura para o devido funcionamento dessa coordenação;

- Que seja garantida a demarcação das terras indígenas em processo de identificação nessa região.

Foi definida que a Assembleia Geral será permanente até que haja uma resposta positiva referente a situação da Funai em Manicoré.

http://www.socioambiental.org/noticias/nsa/detalhe?id=3087

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.