VOLTAR

Índios querem exoneração do chefe do Distrito para deixarem Funasa

Págian 20 - http://pagina20.uol.com.br/
Autor: Lane Valle
25 de mar de 2011

Mais de quatro meses já se passaram desde que os indígenas ocuparam o prédio em Rio Branco

Quatro meses se passaram desde que os índios acamparam no prédio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para reivindicar melhores condições na Casa de Apoio à Saúde do Índio (Casai). Desde então, o movimento já rendeu muitas reuniões, protestos e várias manchetes nos jornais da capital.

De acordo com o porta-voz do movimento, Ninawá Huni Kuí, os avanços na saúde não foram suficientes para acabar com o movimento, principalmente porque o chefe do Distrito Sanitário Especial Indígena do Alto Purus, Raimundo Costa, permanece no cargo depois que as lideranças indígenas pedirem sua exoneração.

"Houve, sim, alguns avanços na saúde, mas ainda existem questões que precisam ser resolvidas. Estamos aguardando a decisão do Conselho para nomear um novo chefe. E só vamos deixar o prédio quando isso acontecer. Na Casai algumas coisas foram modificadas para o bem-estar dos índios, mas o prédio ainda precisa ser reformado. Além disso, as Vans estão paradas por falta de documentação. Precisamos resolver essas pendências antes de levantar acampamento e irmos embora para nossas comunidades", declara.

Atualmente, cerca de vinte índios resistem no acampamento desde o dia 3 de novembro de 2010, quando teve início a reivindicação na Funasa.

http://pagina20.uol.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=20…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.