VOLTAR

Índios põem fé em Santilli

O Liberal
22 de jan de 1996

De acordo com as negociações ocorridas em Belém, na manhã de ontem, entre o presidente da Funai, Márcio Santilli, e as lideranças indígenas das etnias Tembé e Ka'apor das reservas indígenas do Alto Rio Guamám e Alto Turiaçu, ficou estabelecido que providências imediatas serão tomadas no sentido de solucionar o problema das invasões às terras dos índios, no nordeste do Pará, próximo à fronteira com o Maranhão. Calcula-se que 60% da reserva esteja ocupada por invasores. Os Tembé, cansados de esperar, tomaram cinco funcionários da Funai como reféns, e exigiram contato direto com o presidente da Fundação, para negociar. Segundo o combinado, a partir do próximo dia 28 começarão as reuniões em Brasília entre os índios e representantes da Funai, do Incra e do Ibama, para a planificação do trabalho de retirada gradual dos invasores.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.