VOLTAR

Índios levam equipamentos de pólo de saúde indígena no Pará

G1 - http://g1.globo.com/
18 de out de 2012

Ação é protesto por falta de infraestrutura de atendimento médico.
Ministério da Saúde diz que está tomando providêndias sobre o caso.

Índios assurini, em Tucuruí, no sudoeste do Pará, invadira a sede do Polo de Saúde Indígena no município e levaram nesta quinta-feira (18) todos os equipamentos e móveis do local para a aldeia. De acordo com as lideranças do movimento, a ação é um protesto pela deficiência no atendimento médico aos povos indígenas da região.

De acordo com os manifestantes, o polo não atende as demandas das tribos do município. Entre os principais problemas eles destacam a falta de transporte para levar os índios das aldeias até a sede onde é realizado o atendimento.

"Nesta quarta-feira (17) mesmo um indígena foi até as lideranças pedir ajuda para comprar remédios. Por aqui não nos informam nada. Isso é um grito de socorro não apenas dos assurini, mas de todos os povos que estão sofrendo", explicou Raimundo Assurini.

Os equipamentos, computadores, móveis e documentos do Polo foram levados em um caminhão fretado pelos indígenas até um prédio da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) localizado dentro da aldeia, que fica a 25 quilômetros de Tucuruí.

Resposta

Por telefone, o Ministério da Saúde informou que já está tomando providências para recuperar os equipamentos e que a Funai e o Ministério Público Federal já foram notificados sobre o caso e que o movimento foi organizado por um dos índios que não aceitou os procedimentos de atendimento médico.

O Ministério afirma ainda que nesta quarta-feira (17) foi realizado um pregão para a contratação de empresa para realizar serviço de manutenção nos veículos, inclusive nos quatro carros do Polo e assegura que a equipe médica do espaço de atendimento em saúde indígena do município paraense está completa.

http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2012/10/indios-levam-equipamentos-d…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.