VOLTAR

Índios invadem igreja em Getúlio Vargas

Zero Hora-Porto Alegre-RS
Autor: MARIELISE FERREIRA
18 de mar de 2003

Grupo reivindica demarcação de área de 8 mil hectares

Um grupo de índios da Reserva Indígena de Ventarra Alta, em Erebango, invadiu ontem um terreno da Mitra Diocesana de Getúlio Vargas, na região Alto Uruguai, reivindicando a demarcação de cerca de 8 mil hectares como área indígena.

Uma igreja, o salão comunitário e o prédio de uma escola já desativada da Localidade de Nossa Senhora da Salete estão servindo de alojamento para os índios caingangues, que saíram de numa reserva localizada a cerca de 1,5 mil do terreno da Mitra. O grupo pretende ficar no local até que a posse da área seja aceita pela União.

Os caingangues que vivem em Ventarra Alta se instalaram na localidade em 1993 pedindo a demarcação de 772 hectares, o que foi efetivado em 2000. Os agricultores que moravam desde a década de 60 na área foram indenizados pelo Estado e pela Funai e deixaram a posse das propriedades para os indígenas. Agora, o mesmo grupo reivindica cerca de 8 mil hectares de áreas contíguas. Conforme o cacique Imacir Caetano Chaves, a área ambicionada pelos indígenas inclui parte dos municípios de Getúlio Vargas, Erechim e Quatro Irmãos.

Uma equipe da Funai está no local realizando levantamentos e tomando depoimentos dos indígenas para formar o relatório que reivindicará formalmente a demarcação da área. Conforme a antropóloga Maria Helena de Amorim Pinheiro, a área será visitada em busca de vestígios de antigas construções e cemitérios que possam comprovar a delimitação do território indígena. Ontem, os índios acamparam no pátio utilizado pelos agricultores como área de lazer, e alguns dormiam sob o altar da igreja

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.