VOLTAR

Índios guaranis inauguram unidade de saúde

Estado de S.Paulo-SP
Autor: Maura Campanili
21 de fev de 2002

Posto médico na Aldeia Krukutu, na zona sul de São Paulo, é resultado de acordo entre Furnas e o Ministério Público para construção de linhão

Os índios guaranis da Aldeia Krucutu, em Parelheiros, na zona sul de São Paulo, inauguram amanhã uma Unidade Multifuncional de Saúde, composta de um posto médico odontológico e uma cozinha comunitária com todos os equipamentos necessários ao seu funcionamento. A unidade foi construída por Furnas Centrais Elétricas como resultado de ação determinada pelo Ministério Público Federal no Termo de Ajustamento de Conduta, assinado pela empresa, por conta da construção da Linha de Transmissão Itaberá-Tijuco Preto III.

O projeto, coordenado pela organização não-governamental (ONG) Martim de Lima, vai beneficiar 134 habitantes da aldeia (30 famílias). "A unidade foi elaborada com o envolvimento total da comunidade e tem o objetivo de combater a mortalidade infantil e a desnutrição, que atingiram índices alarmantes na aldeia", diz Uwe Weibrecht, presidente da entidade. No local, funcionará também o escritório da Associação Nheem Porã, composta apenas por índios, que recentemente se oficializou e cuida dos interesses da comunidade.

O Termo de Ajustamento de Conduta é resultado de um acordo de Furnas com o Ministério Público, que viabilizou a liberação da construção do último trecho do linhão, parte do Sistema de Transmissão de Itaipu, que entrou em operação em maio do ano passado. A obra chegou a ser interrompida por passar por importantes áreas de Mata Atlântica e indígenas, mas foi liberada a partir do acordo que estipulou várias medidas de mitigação dos impactos para os índios e o meio ambiente.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.