VOLTAR

Índios fizeram acordo que procurador irá fiscalizar

A Tarde (Salvador-BA)
02 de dez de 1993

Caso a Chesf não cumpra o acordo que fez com a comunidade Tuxá, o procurador geral da República na Bahia, Darciano de Castro, entrará com uma ação civil pública contra a Chesf e com uma representação junto ao Banco Mundial.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.