VOLTAR

Índios e bombeiros vivem impasse no sul de MT

Diário de Cuiabá-Cuiabá-MT
Autor: Eduardo Ramos
30 de ago de 2005

Um impasse entre o 2o Batalhão de Bombeiros Militar e os índios Bororos da região de Rondonópolis pode resultar na destruição da reserva Tadarimana, ocasionando um dos maiores desastres ambientais já vistos na região. A reserva está em chamas desde a semana passada, mas na segunda-feira (29) o sub-comandante do 2o BBM, major Vanderlei Benoto Cante, informou que o combate ao incêndio está suspenso desde a sexta-feira (26) por causa da tentativa de seqüestro a um sargento da corporação. A reserva tem mais de 10 mil hectares e pelo menos 30% desta área já foi consumida pelo fogo.

O incêndio na reserva Tadarimana começou na quarta-feira (24) e as causas ainda não foram identificadas. A equipe do 2o BBM foi acionada e conseguiu controlar as chamas após quase 40 horas de trabalho. Mas, na sexta-feira (26), o fogo recomeçou e quando a equipe de 21 bombeiros e brigadistas fazia a avaliação dos danos ocorreu o impasse com os indígenas.

"Por motivos que ainda desconhecemos, eles seqüestraram um sargento e só o liberaram depois de horas de negociação. Diante disso decidimos deixar o local e suspender os trabalhos por absoluta falta de segurança", declarou o major Vanderlei Bonoto.

Conforme o sub-comandante, os bombeiros continuam de plantão, mas só vão retomar o combate se o incêndio ultrapassar os limites da reserva e atingir as fazendas vizinhas. A reportagem procurou o chefe do escritório regional da Funai em Rondonópolis, Benedito José de Oliveira, mas a secretária informou que ele estava em reunião e não poderia conversar.

A reserva Tadarimana está localizada a cerca de 30 quilômetros de Rondonópolis e já foi atingida por vários incêndios em anos anteriores. Em 2004, quando quase 40% da reserva foi atingida pelo fogo, chegou a ser discutida a formação de uma brigada composta por pelos próprios índios para fazer o trabalho de prevenção e combate a incêndios - mas a idéia não saiu do papel.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.