VOLTAR

Índios do Sul ficam sem terras

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
28 de mai de 1975

No último boletim publicado pelo Cimi, o padre Egídio Shawde criticou a situação dos povos indígenas do Sul do país e denunciou as empresas Marquetti, Maia e Marocchi, que atuam ilegalmente nas TI Rio das Cobras, TI Ibirama-La Klãnõ e na TI Marrecas, explorando as produções e as áreas indígenas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.