VOLTAR

Índios conseguem impedir devastação de suas terras

Correio Popular (Campinas - SP)
11 de fev de 1989

BRASILIA - Os quatro índios potiguara da aldeia Jacaré de São Domjngos, Município do Rio Tinto (PB), saíram ontem da Funai satisfei­tos: após quase um mês em
Brasília, conseguiram do procurador-geral da institui­ção, a promessa de impedir que os usineiros devastem o seu território. " Vou determinar à administração regional da Funai em João Pessoa que entre com uma ação judicial contra os usineiros" , disse Ovidio Martins de Araújo ao cacique Domingos e outros três índios, que contraíram catapora na viagem da Paraí­ba a Brasília.
O advogado mais experien­te da Funai, Geraldo Wilanas Filho, cuidará do caso dos in­dios contra os usineiros, que já desmataram, segundo os
próprios indios, mais de 1.000 dos 4.000 hectares da área da aldeia. Os índios também pe­diram a demarcação de suas terras, que num documento
da época do Império datado de 1867 previa a extensão de 28.000 hectares para a aldeia Jacaré de São Domingos, mas o presidente da Funai avisou
que a demarcação é mais de­morada. " Depende do grupo interministerial decidir que o caso dos potiguaras é prio­ritário" , disse.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.