VOLTAR

Índios Amapaenses fazem curso superior na própria aldeia

Jornal do Dia - jdia.leiaonline.com.br
Autor: Crisler Samara
27 de jun de 2008

A primeira turma com 30 índios, iniciou o curso de licenciatura em educação escolar indígena no início do ano passado. E este ano, nova turma já está inserida no quadro da educação superior. Após passarem pelo processo seletivo, 30 indíos das mais diversas etnias (Karipuna, Poliku, Waiãpi, Kaxuyana, Tiriyó, Galibi do Oiapoque e Galibi Marworno), iniciaram o curso de licenciaura em educação escolar indígena, na aldeia Manga.

Dividido em módulos. o curso é uma extensão da Universidade Federal do Amapá (Unifap), e os professores da Unifap viajam para aldeia nos meses de janeiro fevereiro e julho para cumprir a temporada de ensino.

Segundo a chefe de educação da Funai, Cely Rodrigues, este curso foi a pedido dos próprios índios que sentiram necessidade de aprimorar seus conhecimentos.

Para melhorar a qualidade de ensino e estrutura, os alunos precisam de apoio. " Nós temos apóio do governo do Estado, mas é pouco, não podemos deixar de lado essa classe que é o berço da nossa cultura, é direito deles e dever nosso colaborar" .

Em quatro anos de estudo, o curso capacitará os alunos a dar aula, mas não para por aí, os índios amapaenses da aldeia Manga querem outros cursos, afinal, aprendizado nunca é demais.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.