VOLTAR

Indígenas se reúnem em Porto Velho para debater educação

Rondônia Dinâmica - http://rondoniadinamica.com/ler.php?id=13374&edi=1&sub=3
12 de fev de 2010

A finalidade é planejar as ações administrativas e pedagógicas para 2010

Nesta quinta e sexta-feira (11 e 12) o Governo do Estado de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Gerência da Educação, Subgerência do Ensino Fundamental e Núcleo de Educação Indígena, realiza o 2 Encontro com Coordenadores e Lideranças Indígenas. O evento é realizado no Auditório da Faculdade de Tecnologia (Fatec).

A finalidade da iniciativa é planejar as ações administrativas e pedagógicas para 2010. Para tanto, serão ouvidos coordenadores, tutores, lideranças e representantes das instituições envolvidas com a Educação Escolar Indígena, público alvo formado por 70 participantes. Num momento de reflexão sobre os trabalhos desenvolvidos no último ano e também com o intuito de prestação de contas, o encontro apresentará ainda os resultados alcançados em 2009, para conhecimento e avaliação dos participantes.

A professora Irany Freire Bento, coordenadora administrativa pedagógica, representou a secretária Marli Cahulla, falando da importância de parcerias para o desenvolvimento das ações, a força do trabalho em equipe e do Projeto Açaí, que terá continuidade com o Açaí-II. "A qualidade será mantida, pois a Seduc conta com professores, coordenadores, lideranças indígenas e alunos comprometidos com resultados" - disse a coordenadora. O Projeto Açaí tem duração de 4 anos. É executado por meio de um convênio entre o estado e o governo federal. O objetivo é formar professores em nível médio (magistério) propiciando a eles o desenvolvimento de habilidades próprias ao exercício docente, considerando a diversidade linguística, intercultural e histórica de cada etnia. Além do Açaí, este ano a Seduc dará atenção especial aos projetos de formação em gestão para os técnicos que trabalham diretamente com a educação indígena, seja nas escolas ou nas coordenações indígenas; ao projeto de regulamentação do ensino médio, projeto de jogos escolares indígenas, projeto de acompanhamento pedagógico e administrativo às coordenações indígenas e às aldeias e à melhoria da infra-estrutura das escolas indígenas.

Irany Freire prosseguiu cobrando compromisso e responsabilidade dos professores com a Educação Escolar Indígena e incentivou os aborígenes a criar um hino que fale de sua realidade e tradições, pois de acordo com Zacarias Gavião, executor Indigenista de Ji-Paraná, "o Hino de Rondônia fala de quem chegou ao Estado e não de quem já estava aqui". "Que este encontro seja muito proveitoso para todos" - finalizou Irany Freire. Por sua vez a gerente de educação Sônia Casimiro considerou relevante a discussão com as lideranças, a reflexão e o diálogo "para que as conquistas alcançadas sejam permanentes". Segundo Elizeu Cordeiro Machado, chefe do Núcleo de Educação Indígena (NEEI) "o setor tem muitas conquistas para comemorar, pelo trabalho conjunto do Governo, Seduc, gerências, lideranças e coordenadores".

"É de suma importância essa postura da Seduc ouvindo os povos indígenas para a tomada de decisões, pois daí acontecem os bons resultados que temos vivenciado", disse Josias Cebirop Gavião, coordenador do Núcleo de Educação Indígena de Rondônia (Neiro). Para Wellington Gavião, vice-presidente da Comissão Nacional de Políticas Indígenas (CNPI), "o encontro será útil para levantamento dos problemas enfrentados pela Educação Escolar Indígena e apresentação de propostas para resolvê-los". Analisando sua atuação como dirigente indígena, o professor Joel Oro Não, administrador da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) de Guajará-Mirim, confessou ter saudade da sala de aula, mas considera importante ter assumido um cargo de maior responsabilidade. "Estou feliz com o cargo e com as parcerias que temos feito com a Representação de Ensino (REN) de Guajará-Mirim e com a Seduc de Porto Velho" - disse Joel. Por sua vez Zacarias Gavião considera que a Seduc tem conduzido eficazmente a Educação Indígena. "Temos muitas conquistas e muito que conquistar. Os resultados obtidos são frutos do trabalho em equipe e das lideranças. Isto tem de continuar." - enfatizou Zacarias.

Os povos indígenas de Rondônia beneficiados com as ações do NEEI/SEDUC são: Arara, Aikanã, Amondawa, Arikapu, Cabixi, Campé, Canoé, Cao Oro At, Cassupá, Cinta-Larga, Gavião, Jaboti, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Kwazá, Latundê, Makurap, Miguelhenos, Nambikuara, Oro At, Oro Eo, Oro Mon, Oro Não, Oro Waje, Oro Waran, Oro Waran Xijein, Oro Wari, Oro Win, Uru Eu Wau Wau, Sabanê, Suruí, Sakirabiat, Tupari, Puruborá e Aruá.

Anfrízio Santana - (69) 8427-1452 e Meiry Santos - 9995-0306

Assessoria de Comunicação - Seduc - Porto Velho - RO

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.