VOLTAR

Indígenas isolados por falta de estrada

CIMI
Autor: José Luiz Kassupá - Secretário Executivo da CUNPIR
27 de jul de 2001

A Coordenação da União das Nações e Povos Indígenas de Rondônia, Noroeste do Mato Grosso e Sul do Amazonas (CUNPIR), entidade indígena que congrega cerca de 50 povos dessa vasta região, vem por meio desta, denunciar o total abandono que as populações indígenas e demais habitantes ao longo da BR Transamazônica que liga Humaitá ao Apuí, no estado do Amazonas, estão sendo submetidos em função das péssimas condições de tráfego pela referida estrada.
Os povos indígenas Tenharim, Parintintin e Diahoi estão isolados, assim como os demais moradores dessa região, sem condições de se deslocarem até a cidade de Humaitá, único local para onde são levados os doentes para tratamento.
Os veículos da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) que transportam os doentes estão todos em péssimas condições de tráfego, pois as estradas provocam uma verdadeira quebradeira, não havendo condições mínimas de transporte, principalmente em caso de emergência.
Diante desse quadro desolador, os povos indígenas, aliados aos moradores, caminhoneiros e demais beneficiários da Transamazônica, bloquearam a estrada totalmente na manhã de hoje, para chamar a atenção das autoridades competentes. "Não é admissível que em pleno verão, as estradas estejam intrafegáveis dessa forma. Vidas humanas estão sendo perdidas em função dessa irresponsabilidade" denuncia João Bosco Tenharim via radio-fonia à CUNPIR na tarde de hoje.
Nesse sentido, a CUNPIR, vem se solidarizar com os povos indígenas e demais moradores da região, e mais do que isso, vem a público exigir do Ministério Público Federal, do Departamento Nacional Estradas de Rodagem (DNER), do Governo do Amazonas e da Prefeitura do Município de Humaitá, urgência na recuperação da referida BR, pois não podemos deixar que a burocracia administrativa coloque em risco vidas humanas. Entendemos que é papel do Estado brasileiro garantir as condições mínimas para o bem estar de sua população, direito garantido na própria Constituição Federal. E afinal não é para isso que pagamos impostos...?

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.