VOLTAR

Indígenas fazem ritual de bênção na Vila dos Jogos

Jogos Mundiais dos Povos Indígenas - JMPI - www.jogosmundiaisindigenas.com
Autor: Stephanie Ferreira
18 de set de 2015

Seguindo a tradição ancestral, ao pôr do sol desta quinta-feira (17/09), em Palmas,indígenas das etnias Kyikatejê/Parakatejê, Guarani Kaiowá e Xerente realizaram o ritual de Benção da Terra na área da Vila dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, junto com as equipes da Secretaria Municipal Extraordinária dos Jogos Indígenas (Seji), do Ministério do Esporte, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Governo do Tocantins, etnias Terena e Javaé.

Vindos do Pará, os Kyikatejê/Parakatejê foram os primeiros a abençoar o local. "Pedimos a Jê, nosso Deus, que abençoe a todos que estão empenhados neste grande evento e a todos os nossos parentes que chegarão em breve a Palmas", afirmou Jacurere Mpopare Pepkrakte, líder Parkateje.

Os representantes dos Guarani Kaiowá, do Mato Grosso do Sul, também entoaram seus cantos e pediram a todos os presentes que pegassem um pouco de terra e jogassem em direção ao sol. "Para levar embora qualquer mal que tenha neste lugar. Nós somos o povo Guarani Kaiowá e estamos numa situação muito difícil. Viemos de longe para consagrar a Vila e estamos muito felizes de estar aqui, participar dos Jogos Mundiais e mostrar a nossa cultura", disse Valderi Aquino Guarani Kaiowá.

Anfitriões da primeira edição dos Jogos, os Xerente encerraram o ritual com uma prece cristã, proferida em língua nativa. "A oração é para abençoar a área escolhida. Para tirar todo mal, para que nada de ruim aconteça nesse encontro de povos de todo o mundo", frisou Washington Xerente.

"Antes de começar algo, sempre abençoamos o local para que nada de ruim aconteça. E escolhemos esta data de hoje estrategicamente. Na nossa aldeia, sempre plantamos na lua nova que é para dar bons frutos. E hoje também a lua nova aponta no céu da cidade", explicou o coordenador geral do Jogos, Carlos Terena.

A Benção da Terra ocorreu na área onde será construída a Aldeia Okara, onde as etnias nacionais ficarão hospedadas por dez dias. "Toda a compactação do solo já foi realizada e aqui serão construídas 24 ocas de madeira e palha, no estilo Karajá, mais uma oca central, de modo que os indígenas brasileiros possam ficar acomodados em um espaço que preserve o seu modo de vida tradicional", completou o secretário extraordinário dos Jogos Indígenas, Hector Franco.

http://www.jogosmundiaisindigenas.com/noticias/indigenas-fazem-ritual-d…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.