VOLTAR

Indígenas discutem inserção no setor produtivo de Roraima

BV News (RR) - http://www.bvnews.com.br
16 de jan de 2015

Representantes de organizações indígenas se reuniram com o secretário do Índio, Ozélio Messias, e falaram dos principais problemas que as comunidades vêm enfrentando ao longo dos últimos anos. A inserção do índio no setor produtivo foi o assunto mais discutido.

Participaram da reunião, 12 representantes de organizações, associações e cooperativas indígenas de Roraima. Todos criticaram os últimos governos e reclamaram do abandono e da falta de políticas públicas, o que teria provocado, segundo eles, a migração de centenas de índios, que trocaram suas comunidades pela Capital, em busca de uma vida melhor, o que muitas vezes não ocorre.

"O índio abandona suas terras porque não há Educação e Saúde. Eles passam então a morar na cidade sem a menor condição de sobrevivência. E isso é prejudicial à nossa cultura. Precisamos de apoio para produzir e morar em nossas terras", reivindicou uma das representantes indígenas.

O secretário escutou todas as reclamações e disse que vai colocar tudo no papel para poder adotar as medidas cabíveis. Messias acredita que até março deste ano monte o Plano Plurianual (PPA) com as políticas públicas que atenderão as demandas dos povos indígenas nos próximos quatro anos.

"Escutamos os anseios dos parentes e agora verificaremos todas as situações. Tudo será posto no papel. Depois montaremos o plano com as políticas públicas necessárias para suprir as demandas. Acredito que o PPA sairá até março", disse o secretário.

A inserção do índio no setor produtivo talvez seja a saída mais viável para o problema. Mas para que isso ocorra é preciso que o poder público adote as medidas necessárias para o setor. O novo governo, segundo Messias, já trabalha em vários projetos voltados para a produção agrícola e pecuária nas áreas indígenas.

"Há quatro anos que os índios de Roraima vêm sofrendo pela ausência do poder público. Assumimos a pasta agora e verificamos que não há um projeto, sequer, em andamento, o que demonstra a total falta de compromisso dos últimos governos. É preciso alavancar o setor produtivo em terras indígenas, a partir de políticas públicas", observou.

Roraima tem 50 mil índios, o que representa 12% da população, e as terras indígenas ocupam 46% da área do Estado. "Imagina se todos esses parentes começarem a produzir. Temos força de trabalho e terras, mas faltam políticas públicas para alavancar a produção", lamentou.

O secretário avisou que a gestão dele será pautada pela parceria. Ainda este ano, os índios produtores receberão cursos de capacitação agropecuária e insumos para começarem a produção de frutas e grãos. A pecuária também é outro setor bem explorado, principalmente, pelos índios que vivem ao Norte do estado.

Técnicos da SEI já trabalham na implantação do projeto Gado Novo. A proposta é aumentar o rebanho nas comunidades indígenas até o final do ano. Os índios roraimenses têm hoje 65 mil cabeças de boi, e para aumentar a quantidade, Messias adiantou que serão introduzidas novas matrizes no rebanho.

http://www.bvnews.com.br/noticia.php?intNotID=4739

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.